Cultura - Filarmónica de S. Tiago de Marrazes | União das Freguesias de Marrazes e Barosa

Saltar para conteúdo
19, Novembro 2017
foto 4
foto 2
foto 3
Foto 1
foto 5
foto 6
foto7
foto 8
newsletter
  • Twitter
  • Facebook
  • Youtube

Filarmónica de S. Tiago de Marrazes

 

FILARMÓNICA DE S. TIAGO DE MARRAZES nasce por escritura pública, com uma validade de cinco anos, em Leiria, no escritório do tabelião, João José Gomes no dia 28 de Setembro de 1880, pela mão de um grupo de homens ilustres e de haveres, bairristas até ao âmago dos ossos; de peso e de influência local, nomeadamente, o Rev. Pe Manuel da Silva, seu primeiro presidente e pároco da freguesia, e um rico proprietário, empreendedor e amante da música, o ilustríssimo Joaquim Soares de Cêa Simões, seu primeiro director e gerente.
O contexto social em que surge a Filarmónica de S. Tiago de Marrazes é caracterizado pela necessidade que o povo tem de ressurgir da grande debilidade provocada pelo selvagismo das invasões francesas, pelas lutas liberais, pela pandemia da febre-amarela, etc., gerando na sociedade sentimentos de união e entreajuda. 
Tudo isto faz com que a sociedade esteja carente de alegria e de libertação, encontrando também na música, a melhor saída para a satisfação destas necessidades. Daí a “explosão filarmonical”, na época.
Na freguesia e durante os primeiros passos, quase coexistem duas, a Filarmónica de S. Tiago de Marrazes e a “Filarmónica União Gandarense”, acabando por prevalecer a primeira.
 
Contactos
Rua Joaquim de Cêa Simões, 13
2415-508 Leiria
E-mail: fstmarrazes@gmail.com